BC amplia intervenção cambial com compra de dólares a termo

O Banco Central regulamentou nesta terça-feira uma nova modalidade de intervenção no mercado de câmbio, com a compra de dólares em leilões com liquidação a termo.

REUTERS

25 de janeiro de 2011 | 21h21

Atualmente, o BC tem enxugado a oferta de moeda estrangeira com a compra de dólares no mercado à vista e com a oferta de contratos de swap cambial reverso --que funcionam como uma compra de dólares no mercado futuro.

A diferença entre a compra de dólares no mercado à vista e o novo leilão a termo será o prazo de liquidação. No primeiro, é de dois dias úteis, como a maioria das operações no mercado de câmbio. Na nova intervenção, o prazo será definido no momento do anúncio.

Poderão participar dos leilões a termo as instituições "dealers". Os leilões serão divulgados pelo BC por meio de comunicado no Sisbacen.

O governo tem intensificado os esforços para frear a valorização do real, em uma tentativa de proteger as exportações do país. Além das intervenções do Banco Central, por exemplo, o governo já elevou no ano passado o imposto sobre a entrada de capital estrangeiro para aplicações em renda fixa.

(Reportagem de Silvio Cascione)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBCINTERVENCAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.