BC nega possibilidade de vazamento de decisões do Copom

Após a divulgação de notícias de que a Comissão de Valores Mobiliários estaria investigando operações atípicas no mercado de contratos futuros de juros fechadas na semana da última reunião do Copom, o Banco Central divulgou nota nesta terça-feira afirmando ser impossível "o conhecimento prévio da decisão" sobre juros.

REUTERS

18 Outubro 2011 | 11h01

"A meta da taxa Selic somente é discutida em reunião reservada no segundo dia e fixada por maioria de votos dos membros do Copom, colegiado composto pelo presidente e pelos diretores do Banco Central. A decisão é imediatamente informada a toda a sociedade, por meio de nota publicada no sítio do Banco Central na internet e no Sistema de Informações do Banco Central (Sisbacen)", afirmou o BC em nota à imprensa.

No final de agosto, o Comitê de Política Monetária surpreendeu o mercado financeiro ao promover um corte de 0,5 ponto na taxa Selic, para 12 por cento ao ano. O afrouxamento ocorreu após um ciclo de cinco apertos sucessivos em uma reunião em que a maioria dos analistas esperava uma manutenção do juro.

O Copom voltará a deliberar sobre os juros na quarta-feira, e a expectativa predominante no mercado é de mais um corte de 0,5 ponto.

(Reportagem de Isabel Versiani)

Mais conteúdo sobre:
ALEBACENVAZAMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.