Bebê com anencefalia morre ao nascer em Cuiabá

Morreu às 14 horas desta quarta-feira no hospital Clínica e Maternidade Femina, da rede privada, em Cuiabá, um bebê que nasceu com anencefalia. A mãe, Branda Evely Soares de Souza, 19 anos, entrou em trabalho de parto na manhã desta quarta-feira. Ela ainda estava no oitavo mês. Pedido de autorização para interrupção da gravidez aguardava julgamento em segunda instância, do Tribunal de Justiça.

FÁTIMA LESSA, Agência Estado

11 de abril de 2012 | 21h10

Segundo informações da assessoria do hospital, o bebê teria ficado vivo por pelo menos um minuto após o parto que foi prematuro. A criança estava com oito meses. Ainda de acordo com o hospital, houve complicação na cirurgia e a mãe continua internada.

Segundo informações da família, a anencefalia foi diagnosticada na 16ª semana da gestação e a mãe decidiu entrar na Justiça pedindo autorização para interromper a gravidez, mas o pedido foi negado. A família aguardava o resultado do recurso impetrado no Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

Advogado e familiares aguardavam a decisão do Superior Tribunal Federal (STF) que nesta quarta-feira julgaria o aborto de anencéfalos. Caso a decisão fosse favorável a interrupção da gravidez em caso de anencefalia, a decisão era realizar o procedimento tão logo saísse o resultado da votação. "Com a demora no julgamento do recurso, essa seria nossa saída", disse a avó do bebê. A decisão no STF foi adiada para quinta-feira. Por duas vezes, a família tentou a autorização para a realização do aborto. "Se tivesse acontecido a autorização teria evitado sofrimento tanto da mãe como dos outros membros da família", disse a educadora e avó da mãe, Dalete Soares de Souza.

Mais conteúdo sobre:
anencefaliamortebebê

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.