Ben Affleck e Rosamund Pike são elogiados em trama sombria de 'Garota Exemplar'

Ben Affleck não está interessado em interpretar bons moços, e preferiria um personagem intrigante e complicado ao invés de um simpático – exatamente o que o atraiu em "Garota Exemplar", um suspense denso sobre casamento, intimidade e os papéis que as pessoas interpretam.

PATRICIA REANEY, REUTERS

02 de outubro de 2014 | 11h48

Isso e mais o fato de trabalhar com o diretor indicado ao Oscar David Fincher, que se encarregou da adaptação cinematográfica do bem-sucedido romance de Gillian Flynn, com estreia marcada para os cinemas norte-americanos na próxima sexta-feira.

O ator de 42 anos vive o papel de Nick Dunne, escritor nova-iorquino charmoso que perde o emprego e volta à sua cidade natal no Missouri, atingida pela recessão, com a linda esposa a tiracolo.

Quando Amy, interpretada pela britânica Rosamund Pike, desaparece no quinto aniversário de casamento do casal, Nick se torna o principal suspeito e o centro das atenções do circo midiático.

Alguns críticos viram no papel o melhor desempenho de Affleck, que conquistou Oscars como produtor em "Argo" e roteirista em “Gênio Indomável”.

“O filme fala dos papéis que interpretamos, do que as mulheres buscam nos homens e eles nelas, e da maneira como meio que mostramos uns aos outros metade do que somos, e não o todo”, disse Affleck em uma entrevista.

“Ele não se sente realizado, está sendo cobrado a fazer mais do que deveria, está frustrado e se ressente da esposa, como ela dele”, acrescentou. “A questão era tentar entrar naquele clima de recriminação e ressentimento, que era sombrio e duro e feio”.

Pike, ex-Bond girl que atuou em "Orgulho e Preconceito" e "Jack Reacher – O Útimo Tiro", ficou intrigada com o personagem multifacetado de Amy, mas não só isso.

“É a maneira como ela se encaixa neste mundo e o que ela e Nick, como unidade, dizem sobre o casamento, o narcisismo, sobre conhecer um ao outro e a intimidade”, declarou a atriz de 35 anos.

Ela também foi elogiada pela atuação, que o jornal Los Angeles Times afirmou "desafiar as expectativas a cada momento” e que a revista New York descreveu como “uma aula de interpretação”.

“A história de 'Garota Exemplar’, de certa forma, é uma história sobre contar histórias”, disse a escritora Gillian Flynn. “As histórias que criamos quando criamos as identidades que apresentamos ao mundo”.

Mais conteúdo sobre:
GENTEBENAFFLECKGONEGIRL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.