Berlusconi é agredido e tem nariz quebrado

Premiê também perde dentes ao ser atingido por uma estatueta

AFP, ANSA E AP, MILÃO, O Estadao de S.Paulo

14 Dezembro 2009 | 00h00

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, foi hospitalizado por 24 horas para observação após ser agredido na noite de ontem em Milão. Ele distribuía autógrafos, após discursar em um comício, quando foi atingido no rosto com uma pequena estátua, réplica da catedral milanesa, que havia sido atirada. Ele teve o nariz e dois dentes quebrados.

Berlusconi, de 73 anos, caiu no chão com o ataque. Os seguranças o levantaram e o colocaram dentro de um carro. Mas logo depois ele saiu, aparentemente para mostrar que seus ferimentos não eram sérios. As imagens mostram o premiê atordoado, com sangue e cortes perto da boca. Após alguns instantes, sem dizer nada, ele entrou novamente no veículo.

O agressor foi identificado como Massimo Tartaglia, de 42 anos. Sem passagens pela polícia, ele está em tratamento há dez anos na Policlínica de Milão por "problemas mentais".

Inicialmente, temeu-se que o incidente pudesse ser um ato terrorista, mas não há informações de que Tartaglia tenha ligações com grupos extremistas. As primeiras investigações indicam que foi um gesto isolado.

O premiê disse ao diretor da TV Rede Quattro, Emilio Fede, que o visitou no hospital, que foi um milagre não ter ocorrido mais danos, pois por alguns centímetros o souvenir não atingiu seu olho. A agressão ocorreu após o discurso de Berlusconi ser interrompido por um grupo de manifestantes que o chamou de "palhaço" e pediu sua demissão. Nos últimos meses, o premiê está envolvido em polêmicas pessoais, políticas e judiciais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.