Berlusconi: Itália não pode correr risco de crise prolongada

A Itália não pode correr riscos de um período prolongado de turbulência política em um momento em que a crise econômica continua, disse o primeiro-ministro Silvio Berlusconi nesta quarta-feira, antes de o Parlamento decidir se dá um voto de confiança no governo. O resultado da votação pode provocar uma nova eleição caso o governo saia derrotado.

REUTERS

29 de setembro de 2010 | 07h38

"É absolutamente do interesse do nosso país não correr o risco de um período de instabilidade neste momento em que a crise ainda não acabou", disse ele em discurso no Parlamento antes da votação, que deve acontecer ainda nesta quarta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIABERLUSCONIRISCO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.