Stefano Porta/EFE
Stefano Porta/EFE

Berlusconi vai concorrer novamente ao cargo de primeiro-ministro da Itália

'Estou voltando à corrida para ganhar'; diz o empresário, que renunciou ao posto em 2011

Steve Scherer, Reuters

08 Dezembro 2012 | 13h01

ROMA - O ex-primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, disse neste sábado que vai concorrer para torna-se líder do país pela quinta vez, confirmando seu retorno à política depois de meses de indecisão.

"Estou voltando à corrida para ganhar", disse Berlusconi a jornalistas, durante transmissão de seu canal de notícias TGCOM24. "E mais uma vez eu estou fazendo isso por um senso de responsabilidade".

O magnata do setor de mídia, de 76 anos, renunciou como primeiro-ministro em 2011 quando a Itália oscilava à beira da crise da dívida grega e foi perseguido por um escândalo sexual que incluía alegações de que estava envolvido com uma prostituta menor de idade.

O anúncio de que iria concorrer à sua sexta eleição nacional ocorreu dois dias depois que o Partido da Liberdade (PDL) retirou seu apoio ao governo de Mario Monti, levando o país perto de uma eleição a poucos meses do fim da legislatura.

Berlusconi mudou de ideia várias vezes nos últimos meses sobre se iria concorrer às eleições, mas deixou escapar na quarta-feira que estava prestes a voltar ao centro das atenções.

O presidente Giorgio Napolitano pediu ao ex-comissário europeu Mario Monti para formar um governo de tecnocratas depois que Berlusconi deixou o cargo, com o apoio de uma coalizão de direita-esquerda que incluía o PDL.

Monti impôs medidas de austeridade para deixar os custos de empréstimos sob controle. Mas os impostos mais altos pesaram sobre os gastos dos consumidores e aprofundaram a recessão que começou no segundo semestre do ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.