Bersani diz que seria 'loucura' vender estatais italianas

O líder da centro-esquerda italiana, Pier Luigi Bersani, disse nesta sexta-feira ser contra a venda de empresas controladas pelo governo, incluindo o grupo de defesa e aeroespacial Finmeccanica, envolvido em um escândalo.

Reuters

14 de fevereiro de 2013 | 07h52

"Neste momento seria uma loucura... Estou falando sobre Eni, Enel, sobre Finmeccanica", disse Bersani quando perguntado sobre potenciais privatizações em uma entrevista na televisão, referindo-se à estatal de petróleo Eni e a companhia de energia elétrica Enel. Ele acrescentou que a Finmeccanica poderia vender uma subsidiaria.

O presidente-executivo da Finmeccanica, que tem 30 por cento de participação do Estado, foi detido na terça-feira em uma investigação sobre corrupção em um acordo com a Índia por helicópteros.

A coalizão de centro-esquerda liderada por Bersani liderou a maioria das últimas pesquisas de intenção de voto antes da eleição nacional de 24 e 25 de fevereiro.

(Reportagem de Naomi O'Leary)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIABERSANIESTATAISLOUCUTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.