Bingos reabrem em grandes avenidas de São Paulo

Mesmo com o esforço da Prefeitura de São Paulo para manter bingos fechados, casas de jogos voltaram a se proliferar pela capital. Desde o início da semana passada, a Secretaria de Coordenação das Subprefeituras realiza uma operação com o Grupo de Operações Especiais (GOE), da Polícia Civil, para fiscalizar e lacrar estabelecimentos sem licença de funcionamento. Oito foram fechados. No entanto, pelo menos seis ainda funcionavam ontem em grandes avenidas. Em janeiro, todos os 190 estabelecimentos com jogos estavam fechados. E a multiplicação de bingos ocorre também na Grande São Paulo. Em junho, a reportagem mostrou que a Prefeitura havia começado a perder a briga. Alguns bingos aproveitaram uma brecha na legislação para reabrirem as portas. Os primeiros beneficiados na capital foram o Teotônio Vilela e o Interbingo, na zona sul - que funciona em um shopping e, com base em sentenças judiciais, venceu as duas tentativas da Subprefeitura de Santo Amaro de lacrá-lo. Anteriormente, três casas funcionavam na Região Metropolitana. Elas se aproveitavam de uma decisão judicial transitada em julgado - que não pode ser revertida - em favor da Liga Regional Desportiva Paulista, uma associação de futebol amador de Campinas, no interior paulista. Com a certeza de funcionamento, bingos iniciaram uma corrida para se filiarem à entidade. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.