'Biscoitos da sorte' ganham versão pessimista nos EUA

Muitas empresas já fabricam doces com mensagens nem tão positivas.

Adriana Stock, BBC

16 de outubro de 2007 | 07h20

Aruni Gunasegaram, de 37 anos, foi almoçar com o marido em um restaurante chinês em Austin, Texas, e levou um susto ao abrir o biscoito da sorte, servido após a refeição, que dizia: "Qualquer coisa que você faça hoje está propensa ao fracasso".Aruni, que naquele dia estava trabalhando em um projeto novo para a sua companhia, não conseguiu tirar a frase da cabeça."Começamos a ter alguns problemas e fiquei pensando se aquilo estava acontecendo por causa dos biscoitos", conta a empresária.Os conhecidos 'biscoitos da sorte' trazem palavras de sabedoria ou profecias vagas, mas, assim como Aruni, clientes de restaurantes chineses ao redor dos Estados Unidos também começam a se deparar com frases negativas ao abrir a guloseima."É a vida", diz Bernard Chow, diretor de marketing da Wonton Food, que fabrica 4,5 milhões de biscoitos da sorte por dia, entre ele, os biscoitos "cautelosos", como a empresa prefere chamá-los."Não necessariamente todo o dia será o melhor dia da sua vida", justifica Chow ao ser indagado sobre o que levou a companhia a dar esse toque mais realista aos biscoitos.No catálogo da Wonton Food, um dos maiores fornecedores de biscoitos da sorte dos Estados Unidos, estão registradas 10 mil frases.Entre as "cautelosas", Chow conta que sua predileta é: "Trabalhe para o melhor, prepare-se para o pior"."É uma boa risada. As pessoas também gostam porque serve como um conselho", argumenta.Para algumas pessoas, entretanto, determinados 'conselhos' podem chegar em momentos bem delicados ou inoportunos, como foi o caso de Karyn Turnbull, relatado ao jornal The New York Times. Ela e o noivo foram comemorar o noivado em um restaurante chinês, onde tiveram o primeiro encontro, quando ele abriu o biscoito que alertava sobre um "dia desastroso" em sua vida."Nós rimos e ele disse que se tivesse recebido o biscoito antes talvez não tivesse pedido minha mão", contou Karyn ao jornal. Os novos biscoitos, em alguns casos, chegaram a causar apreensão entre os clientes nos restaurantes. "Não sou muito supersticiosa, mas por uns dois dias fiquei pensando que algo poderia dar errado", conta Aruni que, após o primeiro biscoito 'de azar', resolveu pedir à garçonete um segundo, que dizia "Pode haver uma crise surgindo, prepare-se"."Eles eram deprimentes", diz Aruni. "Geralmente eles dizem que as coisas ficarão melhores, que você vai ganhar dinheiro ou vai encontrar uma pessoa boa, mas esses eram ruins."A Wonton Food recebeu e-mails de clientes reclamando da novidade, mas Chow diz que a maioria das pessoas aceitou bem as mensagens de "cautela".No entanto, a empresa resolveu tirar de circulação alguns dizeres negativos demais - Chow não revelou quais.A cadeia de restaurantes Fire Bowl Cafe, onde Aruni almoçou, também recebeu reclamações de alguns clientes, segundo David Schaare, gerente de uma das filiais em Austin. Mas a empresa não pretende mudar de fornecedor.Biscoitos da sorte negativos não são, contudo, uma completa novidade, pelo menos não em pequena escala. Na empresa Expressive Fortunes, que produz até 5 mil biscoitos da sorte por dia, o cliente é quem personaliza as mensagens.Segundo a companhia, algumas pessoas, às vezes, pedem frases negativas como "Amanhã trará apenas tristeza e desgosto". BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.