Bistrô do jet set de NY abre em São Paulo

Nova York, Los Angeles, Las Vegas, Miami, Caribe e agora São Paulo. O Bistrot Bagatelle desembarca na capital paulista. A casa criada por dois franceses em 2008 alcançou sucesso nos Estados Unidos com a fórmula comida de bistrô e clima pré-euforia de balada, à base de champanhe, trufas e caviar.

O Estado de S.Paulo

08 Novembro 2012 | 02h12

A partir da semana que vem, abre a primeira franquia que não tem os sócios originais à frente. Quem comanda a empreitada aqui é o publicitário Guilherme Chueire - com 11 sócios. Na cozinha, o chef Gustavo Young trata de replicar o cardápio de Nova York, onde ficou por 12 dias imerso no Bagatelle original. Clássicos da mesa francesa aparecem no menu, como o filé ao molho bérnaise, steak au poivre, moules frites e coquilles saint-jacques. Pratos para dividir, aperitivos e petiscos também estão no script da casa, que funciona no lugar do extinto Boa Bistrô. Tatiana Szeles está entre os sócios.

Um dos pratos mais pedidos em Nova York é o galeto assado com molho de trufas, cogumelos e batatas, que está no cardápio paulistano. O molho leva dois dias para ser preparado. O nhoque feito sem batata - com pasta choux (a mesma usada em profiteroles e outros doces franceses) - resulta leve e se equilibra com o forte sabor das trufas que também vão na massa.

O Bagatelle paulistano traz ainda a carta de coquetéis lá de fora, acrescida de três criações locais. As bebidas são um dos pilares do restaurante, que não descuida da comida, mas, afinal, nasceu em terras tupiniquins da aposta de Chueire de que faltava um lugar para "agitar e animar antes de cair na noite".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.