Blair quer impulsionar tratado "pós-Kyoto" na cúpula do G8

O primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, expressou nesta sexta-feira seu desejo de que a cúpula do G8 em São Petersburgo (Rússia) sirva para impulsionar um tratado sobre mudança climática que substitua o atual Protocolo de Kyoto, que expira em 2012.Em entrevista coletiva após reunir-se com seu homólogo canadense,Stephen Harper, Blair disse que não tem intenção de persuadir paísesnão-signatários, como os Estados Unidos e a Índia, a aderirao protocolo, e que o importante é criar o "marco adequado" para ofuturo."Nós somos signatários do Protocolo de Kyoto e cumpriremos osobjetivos" de redução de gases, assegurou, depois de Harper indicarque o Canadá abandonará os desafios mais inalcançáveis.Blair argumentou que, para que permita "avançar internacionalmente, o futuro acordo deve contar com a presença dos EUA e da Índia, assim como das principais economias"."Devemos encontrar um marco adequado sobre a base de que amudança climática é um problema e queremos incentivar os países e,em particular, suas indústrias, para que desenvolvam a tecnologia ea ciência necessárias para fazer frente" ao fenômeno, argumentou. "Acho que dentro do G8 se pode encontrar um caminho", opinou.Blair se negou a acusar os que não assinaram o Protocolo de Kyotoe afirmou que "cada país deve avaliar sua posição". No entanto, o primeiro-ministro assegurou que o próximo tratado sobre mudança climática deve "permitir que as economias possam crescer de forma competitiva".Além do aquecimento do planeta, Blair, que viajará no sábado a SãoPetersburgo, pretende dar prioridade à situação na África duranteseu discurso na próxima segunda-feira.O cancelamento de parte da dívida dos países africanos foi um doscompromissos assumidos pelo G8 durante sua última cúpula, no anopassado em Gleneagles, Escócia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.