Blairo Maggi cita ´direito constitucional´ de desmatar

O governador do Mato Grosso, Blairo Maggi, defendeu nesta segunda-feira, 30, o "direito constitucional" do empresário de desmatar. Cerca de 20% do Estado do Mato Grosso é composto por mata amazônica. Dentro disso, os donos de terras são obrigados a preservar 80% de suas propriedades, e podem explorar 20%. "O cidadão dono da terra pode fazer o que quiser com esses 20%", disse."Para que eles não explorem esses 20% que são permitidos por lei, precisamos dar algum incentivo financeiro, alguma compensação", declarou Maggi, que participou Fórum de Desenvolvimento Sustentável. O evento, organizado pelo empresário Mário Garnero, contou com a participação de cerca de 150 pessoas , entre elas os governadores de Minas, Aécio Neves, do Rio, Sérgio Cabral, do Mato Grosso, Blairo Maggi, o presidente do PMDB, Michel Temer, e o ex-presidente José Sarney.Nas áreas de cerrado, é preciso preservar 65% da propriedade, e podem ser explorados 35%. "Por isso, estamos estudando a criação de um fundo com organismos internacionais, para compensar os empresários que preservarem até as áreas que podem ser exploradas, por lei."

Agencia Estado,

30 de abril de 2007 | 17h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.