Blatter diz que Dilma deu garantias para Copa

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, disse nesta sexta-feira que a presidente Dilma Rousseff assegurou que o Brasil vai cumprir todas as garantias acertadas com a entidade para a realização da Copa do Mundo no país, diante do impasse sobre a liberação da venda de bebidas alcoólicas nos estádios.

REUTERS

16 Março 2012 | 12h47

A relação entre o país e a Fifa está em um momento conturbado, com o impasse para a aprovação da Lei Geral da Copa, que estabelece regras para a realização do Mundial em 2014 e das Confederações em 2013.

"A presidente também disse não haver dúvida que o governo do Brasil irá implementar todas as garantias que foram dadas à Fifa", disse Blatter a jornalistas após o encontro.

O Brasil assegurou à entidade, em 2007, que legalizaria a comercialização de bebidas nos estádios durante o torneio, mas a questão enfrenta resistência entre parlamentares, que pedem a retirada do dispositivo que permite explicitamente a venda.

A questão interessa à Fifa, que tem uma cervejaria entre seus principais patrocinadores. Deputados contrários à liberalização das bebidas alegam que a permissão pode aumentar casos de violência nas arenas.

Blatter disse também que o impasse envolvendo a atuação do secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, como interlocutor com o Brasil é um "tema interno" da Fifa, e que não foi discutido na reunião.

Valcke teve sua atuação vetada pelo governo brasileiro após declarar que o país precisava de um "chute no traseiro" para fazer o evento acontecer, numa crítica à demora dos preparativos.

(Hugo Bachega)

Mais conteúdo sobre:
COPADILMABLATTER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.