Blogs buscam consolidar a credibilidade

Estadao.com.br discute "Responsabilidade e Conteúdo Digital" com jornalistas, publicitários e blogueiros

Renato Cruz, do Estadão

29 Agosto 2007 | 23h52

Não houve muita unanimidade no debate "Responsabilidade e Conteúdo Digital", promovido nesta quarta-feira, 29, pelo portal estadao.com.br, que reuniu jornalistas, publicitários e blogueiros. Mas em um ponto todos concordaram: existe muito lixo na internet. O fenômeno dos blogs já completou 10 anos e a blogosfera brasileira chegou a um momento em que muitos buscam se profissionalizar e se distanciar desse lixo. Isto explica a polêmica causada pela campanha do estadao.com.br. O filme "Bruno" mostra um macaco que recorta e cola textos da internet em um blog.   Veja também: Blog do Renato Cruz: A credibilidade da blogosfera    "Quando alguém faz piada de português, o português não acha graça", afirmou Edney Souza, do blog InterNey.net, que vive de blog há dois anos. Antes do debate, o jornalista Roberto Godoy leu uma mensagem do Grupo Estado em que pediu desculpas aos que se sentiram ofendidos: "Amamos os blogs".   "Acho saudável a discussão sobre a qualidade da informação", disse Carlos Merigo, do blog Brainstorm#9. "Mas a campanha reforça o estereótipo de que blog é coisa de adolescente ocioso. Lutamos todo dia para ganhar credibilidade. A mensagem que eu percebi foi: não leiam os blogs, porque o blogueiro é um macaco que só copia informações."   O objetivo da campanha era reforçar o conceito de credibilidade do portal. Mesmo assim, foi vista por uma parte da blogosfera com um ataque aos blogs. "Não tem porque não corrigir alguns detalhes da campanha, mas a essência é essa mesma", apontou João Livi, diretor de Criação da Talent. Ao final do debate, ele anunciou que, em duas semanas, entrará no ar o blog da Talent. O moderador do debate, Paulo Lima, fundador e editor da Trip Editora, até brincou, perguntando se estava sendo inaugurado o "recall de campanha".   "Vai do leitor selecionar o que vai ler", disse Bruna Calheiros, do blog Sedentário e Hiperativo. "O que pegou na campanha foi a generalização." Para Marcelo Salles Gomes, diretor de Núcleo Digital do Meio & Mensagem, a polêmica trouxe uma lição para o setor de publicidade, ao mostrar a força da blogosfera. O presidente do Interactive Advertising Bureau Brasil, Osvaldo Barbosa de Oliveira, disse que existe uma espécie de seleção natural na internet, que, com o tempo, acaba criando a credibilidade. "Se seu conteúdo é ruim, seu blog vai morrer."   O professor Gilson Schwartz, da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, achou "simpático o Estadão tentar aplacar os macacos mais raivosos" com o debate. "Acho que tem mais que descer o cacete no mundo da blogosfera", disse Schwartz. Para ele, a facilidade de publicação trazida pelos blogs aumenta a quantidade de informação, mas baixa a qualidade e a relevância. "Falta impacto e relevância na internet brasileira", disse Pedro Doria, colunista do Estadão. Ele destacou que, em outros países, a blogosfera é capaz de derrubar integrantes importantes do governo. "Essas coisas ainda não acontecem no Brasil."

Mais conteúdo sobre:
Blog Web Publicidade TV Estadão

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.