Bloomberg visita favela que teve obras aceleradas no Rio

A prefeitura do Rio acelerou as obras do programa Morar Carioca Verde na favela do Chapéu Mangueira, no Leme (zona sul), para receber o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, na tarde de terça-feira. Até parte de um muro foi derrubada, o que permitiu ao visitante apreciar a vista da Praia de Copacabana sem ter de se deslocar até o alto do morro.

LUCIANA NUNES LEAL, Agência Estado

19 de junho de 2012 | 19h02

A assessoria da imprensa da Secretaria Municipal de Habitação informou que a retirada do muro "está no contexto da obra" de urbanização e que uma tela será instalada no local, para garantir segurança.

Ciceroneado pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB), Bloomberg, o 20º homem mais rico do planeta, com fortuna avaliada em US$ 20 bilhões, ouviu explicações sobre as obras, que custarão R$ 43,4 milhões e seguem princípios da sustentabilidade, como captação de água da chuva, aproveitamento da luz do sol e uso de materiais de baixa emissão dos gases do efeito estufa. Também visitou um prédio em construção para onde serão removidas moradores de áreas de risco.

Bloomberg fez muitos elogios ao Rio. "Esta cidade é maravilhosa, as pessoas não podiam ser mais legais. A cidade está melhorando a qualidade de vida das pessoas", disse. Bloomberg lembrou que há muitos brasileiros vivendo em Nova York: "Eu tenho 15 ou 20 camisas de times de futebol do Brasil."

Tudo o que sabemos sobre:
Rio+20BloombergChapéu Mangueira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.