BNDES fecha acesso a pedestres temendo protestos

O acesso de pedestres ao saguão do prédio da sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), muito usado por quem circula do Largo da Carioca para a Avenida Chile, no Centro do Rio, foi interrompido na tarde desta quarta-feira. Questionado, um funcionário da segurança informou que o fechamento foi determinado por causa das manifestações contra o aumento das passagens de ônibus.

MARIANA DURÃO E VINICIUS NEDER, Agência Estado

19 de junho de 2013 | 16h21

Não há protestos marcados para o Centro do Rio para esta quarta-feira, mas muitos rumores sobre manifestações relâmpago. Um cartaz foi fixado na grade do acesso com o aviso: "O trânsito para pedestres pelo interior do BNDES está interrompido temporariamente. Apresentação de crachá funcional para empregados e prestadores de serviço".

O BNDES informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o banco está funcionando normalmente. O acesso pela Avenida Chile, entretanto, foi fechado por medida preventiva de segurança, já que a instituição fica no centro da cidade, onde ocorre a maioria das manifestações.

O banco não confirma se o acesso permanecerá interditado ou se adotará um esquema especial de trabalho para esta quinta-feira, 20, quando estão previstos novos protestos na região.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosBNDES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.