Bogotá nega envolvimento

O chefe da inteligência colombiana, Felipe Munõz, disse ontem que nenhum funcionário do Departamento Administrativo de Segurança (DAS) foi preso na Venezuela por espionar o governo do presidente venezuelano, Hugo Chávez.

AP, O Estadao de S.Paulo

29 de outubro de 2009 | 00h00

"Realmente, não sabemos do que se trata", disse Muñoz. Segundo ele, o único membro do organismo reconhecidamente detido na Venezuela é Julio Enrique Tocora, capturado há quase um mês pelo governo Chávez quando supostamente realizava uma viagem turística a Maracaibo. "Não sabemos nada sobre ele (Tocora). Nem sequer a cônsul colombiana em Caracas pôde visitá-lo", disse o chefe da inteligência da Colômbia. Tocora teria viajado a convite de um colega da inteligência venezuelana.

Segundo ele, "há uma instrução absolutamente específica e clara para que nenhum membro do DAS, em nenhuma circunstância, pise em território venezuelano".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.