Bolinho no vapor: em casa é melhor

Mark Bittman ,

23 de dezembro de 2010 | 10h18

Pegue os pauzinhos. Alguns minutos de vapor tornam as capas tenras e o recheio rosado e opaco

Os bolinhos chineses cozidos no vapor - conhecidos como shu mai, embora existam muitos outros tipos - são uma guloseima e tanto. Infelizmente, porém, nos restaurantes costumam decepcionar, com recheios e pesados, pouco aroma e um invólucro mais borrachoso que tenro. Em geral, os melhores shu mai são feitos em casa. Embora eles requeiram habilidade, se você se concentrar mais na qualidade que na aparência, eles terão um sabor melhor do que qualquer outro que você já comeu.

Reconheço que os meus adquirem aparência um tanto rústica. Eu costumo usar recheio de camarão com muito tempero, incluindo um grande punhado de coentro e uma boa quantidade de cebolinha-verde. Preparo uma massa pastosa com cebolinhas, metade do camarão e do coentro. E depois pico grosseiramente a metade de ervas e misturo com um molho de soja.

Veja também:

Receita shu mai de camarão com coentro

 

O processo garante "cola" suficiente para manter a mistura unida, sem transformar tudo numa pasta densa. Isso me dá lindas porções de camarão com ar suficiente para manter tudo leve.

Não tenho a paciência (ou habilidade) para fazer as pregas, por isso umedeço levemente a borda externa da capa (comprada na loja), adiciono um pouco de recheio com uma colher, depois fecho a massa em quatro cantos apertando com os dedos, deixando um pouco do recheio visível no topo.

Alguns minutos de vapor tornam as capas tenras e o recheio rosado e opaco. Com um pouco de suco de lima fresco, adicionado à mistura de tempero de soja restante, você obtém um ótimo dip (molho para imersão). E então só resta pegar os pauzinhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.