Boliviano é preso em SP por falsificar roupas

Uma confecção especializada em reproduzir ilegalmente roupas de grifes foi estourada nesta segunda-feira, no Horto Florestal, zona norte de São Paulo, por agentes do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado - Deic, da Polícia Civil.

CAROLINA SPILLARI, Agência Estado

18 de abril de 2011 | 21h40

O dono do negócio, o comerciante boliviano Henrique Villca Mamani, de 35 anos, foi preso e autuado por crime contra relação de consumo pelo delegado José Roberto Arruda, da Delegacia Antipirataria.

Através de apreensões e investigações, os agentes rastrearam um dos caminhos dessa produção. A equipe investigava a procedência das confecções falsificadas de grifes que abasteciam os pontos de venda nas regiões de comércio popular. No local, foram encontradas pelos policiais 16 máquinas entre costura e bordado. Peças de roupas e etiquetas foram apreendidas. Todas as roupas eram produzidas por bolivianos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.