Bolsa salta 5,9% e volta subir no mês

Crescimento dos EUA e ações da Vale e Petrobrás ampararam recuperação parcial da perda de 7,7% em 2 dias

Alessandra Taraborelli, Denise Abarca e Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

30 Outubro 2009 | 00h00

O Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano e as ações da Vale levaram a Bovespa, ontem, a resgatar boa parte das perdas acumuladas em 7,71% nas duas sessões anteriores. O Ibovespa saltou 5,91%, maior alta desde último 4/5/09, aos 63.720,58 pontos. No mês, a Bolsa voltou a subir, 3,58%.O mercado comemorou o 1º crescimento da economia dos EUA em um ano, de 3,5% no 3º trimestre. O PIB impulsionou as commodities, levando o petróleo a avançar 3,11%, a US$ 79,87 o barril. Os papéis da Petrobrás se beneficiaram: a ação PN subiu 5,32%, a R$ 36,06, e a ON, 3,85%, a R$ 41,80. Mas o principal destaque foi Vale, que disparou 8%, refletindo a boa leitura feita do balanço trimestral da companhia. No mercado de juros, a ata do Copom traçou um cenário tranquilo para a inflação nos próximos anos, o que, porém, não foi suficiente para dar sequência ao enfraquecimento das apostas no início do ciclo de aperto monetário no 1º semestre de 2010. A taxa de julho de 2010 avançou para 9,11% e a de janeiro de 2011, a 10,26%. No câmbio, o aumento do apetite pelo risco enfraqueceu o dólar. A moeda no balcão caiu 1,37%, a R$ 1,7310. No mês, a perda do dólar é de 2,31%.

FRASE

Silvio Campos Neto

Economista-chefe do Banco Schahin

''Ata do Copom indica recuperação da demanda interna, mas BC vê inflação benigna. Cenário é mais de vigilância do que de ação na política monetária"

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.