Bolsas asiáticas caem à espera de mais sinais de recuperação econômica

As bolsas de valores da Ásia recuaram nesta terça-feira, revertendo parcialmente os ganhos da sessão passada, com muitos investidores à espera de mais indícios sobre se a recuperação econômica global está ganhando força.

ERIC BURROUGHS, REUTERS

25 Agosto 2009 | 08h10

O índice de XANGAI caiu 2,59 por cento, para 2.915 pontos, após comentários cautelosos do primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, na segunda-feira levantar temores sobre a melhora econômica no país, que ajudou a estimular esperanças de recuperação em grande parte da Ásia.

O mais recente declínio no mercado acionário chinês foi principalmente conduzido pela realização de lucros por parte de investidores, após um avanço de 7,5 por cento durante as três sessões anteriores, com as ações do setor bancário mais fortemente atingidas.

Contudo, o impacto das perdas chinesas em outros mercados globais foi limitado, diferentemente das quedas vistas na semana passada.

"No mercado da China, são sempre aqueles investidores de olho em fazer fortuna que tomam a iniciativa de se livrar das ações quando o mercado se torna instável", disse um operador da Guotai Junan Securities, em Xangai.

"De um modo geral, a saída deles do mercado não resultará em um declínio prolongado, mas frequentemente manterá o mercado em pausa por semanas, se não meses."

Investidores mostraram pouca reação às notícias de que a Casa Branca nomeará Ben Bernanke para um segundo mandato como chairman do Federal Reserve.

Analistas disseram que a decisão era amplamente esperada, embora tenha removido alguma incerteza sobre a projeção da política monetária norte-americana.

"Quando você busca respostas para a crise do ano passado, medidas ousadas foram tomadas e o mercado reagiu a isso favoravelmente", afirmou o estrategista-chefe da Daiwa Securities SMB, em Tóquio, Takahide Nagasaki.

"Eu não acho que haverá mais nenhum grande impacto, mas deve ser positivo para os mercados acionário e de bônus, já que um elemento de incerteza foi removido", acrescentou.

O indicador Nikkei, de TÓQUIO, fechou em baixa de 0,79 por cento, a 10.497 pontos. O movimento foi causado por realização de lucros após uma alta de 3,4 por cento na segunda-feira, com investidores encontrando poucas razões para comprar ativamente antes das eleições em 30 de agosto.

A bolsa de SYDNEY recuou 0,46 por cento, enquanto TAIWAN retrocedeu 0,42 por cento e HONG KONG 0,49 por cento.

As ações negociadas em SEUL tiveram oscilação negativa de 0,67 por cento. Na contramão, CINGAPURA subiu 0,25 por cento.

Às 8h02 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne as principais bolsas da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão caía 0,67 por cento, para 362 pontos.

Mais conteúdo sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.