Bomba falsa causa pânico no aeroporto de Confins-MG

Um simulacro de bomba provocou pânico no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), na noite de ontem. O objeto foi deixado dentro de uma bolsa em um dos banheiros, próximo à área de desembarque doméstico do terminal, mas peritos constataram que não havia explosivos no artefato.

MARCELO PORTELA, Agência Estado

24 de janeiro de 2011 | 10h45

Segundo o tenente Francis Albert, do Grupamento de Ações Táticas Especiais (Gate) da Polícia Militar mineira, a bolsa foi encontrada por funcionários que faziam a limpeza no local. O objeto chamou atenção porque era semelhante a uma bomba e emitia luzes. O esquadrão antibombas chegou ao local por volta das 22h30 e isolou a área. Passageiros perceberam a movimentação da polícia e teve início uma correria no saguão do aeroporto. Porém, de acordo com o tenente, ao analisar o objeto os policiais perceberam que era um utensílio usado na fabricação de bombas, "mas sem a carga" explosiva.

O material foi encaminhado para a Polícia Civil, que iniciou investigação para tentar descobrir quem deixou o artefato no banheiro. Os voos não foram afetados e o local foi liberado cerca de duas horas depois.

Antes da sala de embarque, não há nenhum tipo de dispositivo de segurança para acesso ao aeroporto, que tem o saguão totalmente aberto e não possui nem mesmo portões. No fim de 2008, um vidro foi encontrado em um dos banheiros do terminal com um coração e pedaços de rins e de um fígado. Uma perícia feita no material constatou que os órgãos não eram humanos.

Tudo o que sabemos sobre:
bombaameaçaaeroportoMG

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.