Bombardeios de tanques e helicópteros matam mais 40 em Damasco

O Exército sírio levou tanques para um anel viário de Damasco, e de lá atacou bairros da zona sul onde há presença ativa de insurgentes, enquanto helicópteros lançaram foguetes sobre a capital, no mais intenso bombardeio no local desde os combates do mês passado, segundo ativistas da oposição.

Reuters

22 de agosto de 2012 | 09h25

Pelo menos 40 pessoas morreram no ataque, que foi acompanhado de invasões terrestres nos bairros de Kfar Souseh, Daraya, Qadam e Nahr Aisheh, segundo os ativistas.

"Damasco inteira está chacoalhando ao som dos disparos", disse uma moradora de Kfar Souseh. Ela acrescentou que a artilharia do Exército também faz disparos a partir das montanhas de Qasioun e Saraya, próximas de Damasco.

Maaz al Shami, do Escritório de Mídia de Damasco, grupo composto por jovens ativistas de oposição que monitoram a repressão na cidade, disse que os rebeldes que haviam deixado a capital durante a ofensiva militar de julho começaram a voltar.

"O regime está respondendo com bombardeios diários e disparos de helicópteros. Uma atmosfera de guerra em Damasco está se instalando", acrescentou.

(Reportagem de Khaled Yacoub Oweis)

Mais conteúdo sobre:
SIRIADAMASCOMAISMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.