Bombeira atropelada por caminhão em SC recebe alta

A bombeira Cláudia Regner, que prestava socorro às vítimas do acidente em Descanso quando foi atingida pelo caminhão que atropelou dezenas de pessoas, recebeu alta hoje no hospital São José, em Maravilha, oeste de Santa Catarina. Cláudia foi chamada para socorrer as vítimas do primeiro choque envolvendo duas carretas e um ônibus de agricultores. Quando se preparava para conduzir outros feridos ao hospital, ela foi atropelada pela carreta do segundo acidente. No desastre de terça-feira à noite, 27 pessoas morreram e pelo menos 90 ficaram feridas."Eu só ouvi um barulho muito forte de ferro retorcido e desmaiei. Quando fui resgatada é que me dei conta da gravidade da situação", conta. Ela sofreu fraturas na clavícula e na mão, mas espera poder voltar logo a trabalhar, já que das 13 pessoas que prestam atendimento de emergência na região, apenas cinco continuam trabalhando. "O que passou. Passou. Eu quero voltar logo a trabalhar pra poder ajudar mais pessoas." Socorrista há sete anos, Cláudia Regner trabalha á dois anos na rede municipal de saúde de Maravilha. Ela é de uma família de bombeiros voluntários de Maravilha. Seu pai, Almiro Regner, que foi buscá-la no hospital, contou que chegou logo após o segundo acidente e soube que sua filha havia sido atropelada e encaminhada ao hospital. Seu Almiro, em vez de correr para saber da filha ficou no local ajudando no resgate de outras pessoas. "Eu só vi morte e muita tristeza. As pessoas estavam muito nervosas, sem saber direito o que fazer", relata.

RAFAEL CARVALHO, Agencia Estado

11 de outubro de 2007 | 14h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.