Bombeiros encontram mais dois corpos em desabamento no Rio

O Corpo de Bombeiros encontrou mais dois corpos, do sexo masculino, durante a madrugada deste sábado nos escombros do três prédios que desabaram no centro do Rio de Janeiro na última quarta-feira, elevando para 17 o número de mortos.

REUTERS

28 de janeiro de 2012 | 12h42

Os bombeiros trabalham no local para tentar encontrar outros cinco desaparecidos. A corporação informou que foi feita uma recontagem dos desaparecidos e o número foi alterado de 27 para 22 pessoas.

"Fizemos uma recontagem com a Secretaria de Assistência Social e chegamos ao número de cinco desaparecidos, e agora faremos um trabalho mais minucioso e detalhado, em alguns casos até manual, porque quase todo o entulho já foi retirado", disse o Comandante do Corpo de Bombeiros, Sergio Simões.

Neste sábado está sendo feita uma vistoria no prédio vizinho ao desabamento, que permaneceu de pé e a primeira impressão é que ele precisará ser escorado, uma vez que ele estava "colado" ao prédio de 20 andares que desabou.

Seis pessoas foram resgatadas com ferimentos e levadas a dois hospitais da cidade após o desabamento na noite de quarta-feira, que aconteceu provavelmente por um dano causado à estrutura do edifício mais alto por obras sem fiscalização realizadas em dois andares, segundo engenheiros.

Os desabamentos ocorreram pouco antes das 20h30 de quarta-feira, horário de baixa circulação de pessoas no centro do Rio e de menor movimento nos prédios comerciais. Testemunhas disseram que o expediente já estava encerrado na grande maioria das empresas em funcionamento nos edifícios.

Os edifícios, que tinham 20, 10 e 4 andares, estavam localizados na rua 13 de Maio, ao lado do Theatro Municipal, um dos prédios históricos mais famosos da cidade e que foi restaurado recentemente. No térreo de um dos edifícios funcionava uma agência bancária.

O edifício mais alto, que teria derrubado os outros dois ao desmoronar, passava por obras no 3o e 9o andares sem registro do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea).

(Por Rodrigo Viga Gaier)

Tudo o que sabemos sobre:
GERALDESABAMENTOMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.