Bombeiros liberados são aguardados em protesto no RJ

Os bombeiros liberados por habeas corpus no Rio de Janeiro ainda são aguardados em uma manifestação das categorias ligadas à segurança em frente à Assembleia Legislativa do Estado (Alerj). Professores chegaram por volta das 16h e se juntaram aos policiais civis e militares.

CAROLINA SPILLARI, Agência Estado

10 Junho 2011 | 18h02

O protesto, em apoio aos bombeiros e por melhores salários, deverá se estender até às 18h30 de hoje, informou o presidente Sindicato dos Policiais Civis do Rio de Janeiro, Fernando Bandeira. Segundo Bandeira, cerca de 2 mil pessoas participaram da manifestação.

Mais cedo, ocorreu uma assembleia da Frente Unificada das Entidades de Classe da Segurança, que busca a unificação das lideranças das polícias civil, militar e bombeiros. A expectativa da Frente, conta Bandeira, é conversar diretamente com o governador Sérgio Cabral.

O governo do Rio anunciou ontem reajuste de 5,58% antecipado em seis meses para servidores de quatro categorias. No plano de correção previsto para 48 meses, cada parcela fica com um aumento de 0,915%. Os bombeiros reivindicam aumento do piso de R$ 950 para R$ 2.000. O governo diz que se conceder esse reajuste pode quebrar os cofres públicos.

No domingo, a partir das 10h, está prevista uma caminhada pela orla de Copacabana com a participação de bombeiros, policiais civis, militares, partidos políticos e movimentos sociais, segundo o Sinpol.

Mais conteúdo sobre:
bombeiros greve manifestação Alerj RJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.