Bovespa tem nova máxima no ano

Índice da bolsa brasileira supera os 69 mil pontos, impulsionado por indicadores positivos da China e dos EUA

Claudia Violante, Silvana Rocha e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

12 Dezembro 2009 | 00h00

Depois de dias de flerte, a Bovespa finalmente desencantou na sexta-feira e conseguiu fechar no patamar de 69 mil pontos - o que não acontecia desde junho de 2008 -, graças aos indicadores chineses e norte-americanos positivos. A valorização do dólar ante outras moedas, como euro, iene e libra, no entanto, conteve as compras de commodities e freou o ritmo de alta da Bolsa doméstica. O Ibovespa terminou ontem em alta de 0,78%, aos 69.267,47 pontos - novo pico do ano e maior nível desde 9 de junho de 2008 (69.281,20 pontos). Na semana, o índice acumulou ganhos de 2,46%; no mês, avança 3,32% e, no ano, 84,47%. No mercado de câmbio, ajustes técnicos nas posições de tesourarias de bancos e investidores fizeram com que a moeda norte-americana caísse 0,62%, para R$ 1,755 no balcão. Na semana, contudo, a moeda teve alta de 1,74% e, no mês, o ganho ante o real está acumulado em 0,06%, enquanto no ano a perda ainda é de 24,84%. Ainda sob o efeito dos resultados do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados esta semana, os juros futuros continuaram a devolver prêmios, especialmente os de curto prazo, que fecharam em baixa. A taxa para janeiro de 2011 ficou em 10,34%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.