BP compra termos de busca em sites

Responsável pelo vazamento de óleo nos EUA, empresa tenta evitar repercussão negativa

, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2010 | 00h00

A empresa British Petroleum (BP), concessionária da plataforma que explodiu no dia 20 de abril no Golfo do México e causou o maior vazamento de óleo dos Estados Unidos, comprou termos de busca em inglês nos sites de pesquisa Google e Yahoo! relacionados ao desastre.

Segundo a petrolífera britânica, o objetivo da ação é aumentar a exposição de seus esforços para conter o vazamento. Com a compra dos termos de busca, quando o internauta pesquisa palavras referentes ao desastre, os primeiros resultados disponíveis direcionam para sites da BP.

Críticos da empresa afirmam que a intenção da BP é dificultar o acesso a notícias negativas. A BP não revelou quanto pagou pelo privilégio.

Aceleração. A BP afirmou ontem que planeja acelerar a captura do óleo até o início da próxima semana. Um segundo navio para captura deve chegar ao local em alguns dias e um navio-tanque e um incinerador para queimar parte do óleo também estão nos planos da companhia.

A empresa também é pressionada pelo governo americano para acelerar o pagamento de indenizações a pessoas cuja subsistência foi prejudicada pelo desastre ambiental que dura sete semanas, como pescadores e comerciantes. As vítimas têm reclamado do baixo valor das indenizações, da demora nos pagamentos e do excesso de burocracia.

A pressão governamental deve levar a BP a deixar de aguardar o fechamento dos livros no fim do mês para fazer os pagamentos.

Esforço em vão

Cientistas americanos criticaram a lavagem de pássaros atingidos pelo óleo como uma medida inútil, pois a probabilidade de eles viverem é pequena, mesmo após a limpeza. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.