Braço imobiliário do Pão de Açúcar ganha mais espaço no grupo

A crescente demanda por empreendimentos comerciais e residenciais e a escassez de áreas adequadas suficientes para construção, levou o Grupo Pão de Açúcar a dar maior atenção a seu braço imobiliário, a GPA Malls & Properties, que deve passar a ter uma participação cada vez maior nas operações da empresa.

REUTERS

06 de outubro de 2011 | 15h06

Atualmente com representação mínima na receita do grupo, a unidade imobiliária da companhia contabiliza terrenos com potencial de 1,5 milhão de metros quadrados para serem construídos.

"Existe um potencial imobiliário muito grande nos nossos imóveis... A GPA Malls & Properties vai ter participação cada vez mais relevante nas operações do grupo a partir de agora", disse à Reuters o presidente-executivo da unidade, Caio Mattar, nesta quinta-feira, sem especificar o potencial do banco de terrenos em termos financeiros.

Segundo ele, do total de 1,2 bilhão de reais previstos em 2012 para investimento em terrenos, novas lojas e reformas, entre 200 milhões e 300 milhões de reais serão destinados à compra de novas áreas para construção.

"Hoje, quando olhamos terrenos para hipermercados, já pensamos para onde vamos expandir aquela área", afirmou o executivo, acrescentando que a atual estratégia do grupo é "tirar o máximo dos nossos ativos".

Nesta quinta-feira, o GPA Malls & Properties anunciou, em parceria com a Cyrela Brazil Realty, que lançará em novembro o empreendimento Thera Faria Lima Pinheiros, com Valor Geral de Vendas de cerca de 500 milhões de reais.

O projeto, maior lançamento da Cyrela este ano em São Paulo, combina torres de apartamentos e de escritórios, com acesso para uma futura loja do Pão de Açúcar.

Além disso, o braço imobiliário da varejista conta atualmente com 25 projetos em andamento, segundo Mattar, sendo que "um ou dois devem ser lançados ainda este ano".

Para crescer no segmento, o Pão de Açúcar optou por atuar em parcerias regionais com construtoras "que tenham estrutura grande por trás", disse o executivo.

"Nosso negócio não é construção, só entendemos de construir supermercados", acrescentou.

A estratégia da companhia tem como principal foco potencializar as vendas de supermercados e hipermercados no entorno dos empreendimentos.

De acordo com Mattar, o conjunto de seis torres residenciais desenvolvido pela GPA Malls & Properties junto ao Extra Jaguaré, na zona oeste de São Paulo, foi responsável por quase dobrar as vendas do hipermercado desde 2009, quando foi lançado.

(Por Vivian Pereira)

Tudo o que sabemos sobre:
CONSTRUCA0PAODEACUCARIMOBILIARIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.