Brasil aparece em 69o em ranking global de corrupção

A América Latina ficou quase toda na parte de baixo de um ranking global de percepção da corrupção, obtendo pontuação menor que a média mundial e, em alguns casos, os mesmos níveis de países envolvidos em conflitos, revelou a Transparência Internacional nesta quarta-feira. O Brasil melhorou no ranking, passando de 73o em 2011 para 69o este ano, entre 176 países.

Reuters

05 Dezembro 2012 | 08h50

Venezuela e Paraguai são percebidos como os países mais corruptos da região, não muito distante de Somália, Coreia do Norte e Afeganistão, que são os piores do Índice de Percepção de Corrupção 2012 da Transparência.

Chile e Uruguai, que aparecem empatados em 20o lugar, são os únicos países latino-americanos que ficaram junto com nações desenvolvidas na lista, que é liderada por Dinamarca, Finlândia e Nova Zelândia.

O restante da região aparece na metade de baixo do ranking, em que pesa a percepção que a população tem de subornos, abuso de poder e acordos ilegais fechados por autoridades.

A América Latina viveu um auge econômico durante a última década, o que ajudou a reduzir o nível de pobreza, porém continua sendo uma das regiões com os maiores níveis de desigualdade do mundo.

A ampla corrupção acentua as desigualdades, debilita a democracia, instiga a violência e dá espaço para que o crime cresça, segundo especialistas da Transparência Internacional.

"Os resultados do Índice de Percepção da Corrupção 2012 demonstram que as sociedades continuam pagando o alto custo representado pela corrupção", afirmou a presidente da Transparência Internacional, Huguette Labelle, em comunicado.

Para conseguir maior transparência, o estudo recomendou que as instituições públicas e os funcionários forneçam informações de forma mais rigorosa.

O Índice de Percepção da Corrupção foi elaborado pela Transparência Internacional com base em pesquisas e avaliações variadas sobre como a corrupção no setor público é vista nos países.

(Reportagem de Pablo Garibian, na Cidade do México)

Mais conteúdo sobre:
GERAL CORRUPCAO BRASIL ALATINA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.