Brasil apóia candidatura do presidente do Equador à OMS

Brasil, Bolívia e Chile apóiam a candidatura do presidente do Equador, Alfredo Palacio, para o cargo de diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), informou neste sábado a Chancelaria equatoriana. A Embaixada do Brasil afirmou reconhecer que Palacio "poderá contribuir com empenho para que a OMS atue decididamente a fim de dar cumprimento aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, em particular para a redução da mortalidade infantil e materna em nível internacional, e a favor da luta mundial contra a aids".Segundo o Ministério de Relações Exteriores, o embaixador do Chile, Enrique Krauss, comunicou oficialmente que seu governo apóia a candidatura de Palacio nas eleições, que serão realizadas entre os dias 6 e 9 de novembro, para escolher um novo diretor para a OMS."O governo do Chile, ao comunicar este apoio, destacou os grandes méritos da candidatura equatoriana, reafirmando os laços de amizade que unem os dois países", afirmou um comunicado da Chancelaria.De acordo com as normas da OMS, a eleição ocorrerá no Conselho Executivo do Organismo, integrado por 34 representantes qualificadas em matéria de saúde e nomeados por seus respectivos estados.Bolívia e Brasil são os representantes sul-americanos no Conselho Executivo da Organização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.