Brasil apóia futebol em altitude elevada na Bolívia

Lula e Morales 'reiteraram o caráter universal' do esporte, apesar de posição da Fifa.

Denize Bacoccina, BBC

17 de dezembro de 2007 | 21h50

O declaração conjunta divulgada pelos governos brasileiro e boliviano durante a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a La Paz inclui o apoio do Brasil ao direito da Bolívia de realizar jogos em estádios com altitude elevada.Mas o atraso na reunião com Morales fez o presidente Lula cancelar o último compromisso da tarde desta segunda-feira: os dois presidentes dariam o pontapé inicial num jogo entre equipes amadoras na residência do embaixador brasileiro em La Paz, no que poderia ser interpretado como um apoio brasileiro ao futebol no país.Com o atraso de duas horas no encontro, Lula cancelou inclusive o almoço com Morales e embarcou da cerimônia no palácio direto para Montevidéu, onde participa nesta terça-feira da reunião de cúpula do Mercosul.A capital boliviana fica a 3.600 metros acima do nível do mar, e a Fifa retificou neste fim de semana a proibição de jogos acima de 2.750 metros de altitude sem prévia aclimatação. Isso deixaria de fora dos jogos oficiais da Fifa em La Paz e em outras cidades bolivianas do altiplano, como Potos.No comunicado conjunto, os presidentes "reiteraram o caráter universal do futebol e ratificaram o direito de praticar o esporte nos lugares onde se nasce e se vive".A decisão da Fifa esta causando grande repercussão na Bolívia.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.