Brasil busca auto-suficiência em hemoderivados

Um convênio firmado entre o Ministério da Saúde e a Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás) permitirá que 160 hemocentros recebam equipamentos para congelar e armazenar o sangue coletado de doadores em todo o País. O objetivo é chegar à auto-suficiência na produção de plasma e hemoderivados no Brasil até 2010, informa a Agência Brasil. O convênio vai garantir a continuidade e a expansão de programas voltados à transfusão e aos hemofílicos, possibilitando a qualificação de 300 mil litros de plasma.Durante cinco anos, serão disponibilizados R$ 19 milhões para a conclusão dos trabalhos. Para o presidente da Hemobrás, João Paulo Baccara, além de garantir a eficiência nas transfusões de sangue, o novo equipamento vai possibilitar mais qualidade do plasma armazenado.Atualmente, o Brasil gasta US$ 130 milhões com a importação de fatores sanguíneos que ajudam na coagulação do sangue de hemofílicos. Com o convênio, os materiais deverão ser produzidos no Brasil e destinados aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), com preço mais acessível. Baccara lembrou que para o bom funcionamento do processo é necessário manter a qualidade do serviço desde a coleta do sangue.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.