Brasil capta US$500 mi em reabertura de Global 2037

O Brasil vendeu nesta quarta-feira 500 milhões de dólares na reabertura de uma emissão de bônus global com vencimento em 2037, garantindo remuneração de 6,45 por cento ao investidor.

REUTERS

29 de julho de 2009 | 17h27

O Tesouro confirmou que os bônus saíram a 108,63 por cento do valor de face, com spread de 195 pontos-básicos sobre os Treasuries comparáveis.

O governo vendeu inicialmente os bônus com vencimento em 2037 em janeiro de 2006, a 7,557 por cento, reabriu a operação em março daquele ano, a 6,831 por cento, e novamente em janeiro de 2007, com um rendimento de 6,635 por cento.

Mais cedo, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que a emissão era uma "ousadia do governo" num teste sobre a confiança dos investidores no país.

O Brasil é classificado como "BBB-" pela agência de classificação de risco Standard & Poor's e pela Fitch. Já a Moody's classifica o país como "Ba1", um degrau abaixo da faixa de grau de investimento.

A liquidação da operação ocorrerá no próximo dia 5. O governo conta com a prerrogativa de vender mais 25 milhões de dólares do bônus no mercado asiático.

(Reportagem de Isabel Versiani)

Mais conteúdo sobre:
MERCADOSEMISSAORESULTADOATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.