Brasil compõe fundo soberano e cumpre meta fiscal de 2008

O setor público brasileiro conseguiu cumprir a meta fiscal de 2008, ao fechar o ano com superávit primário equivalente a 4,07 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), mostraram dados divulgados nesta quarta-feira pelo Banco Central. Em dezembro, o resultado primário do setor público consolidado ficou negativo, como normalmente acontece, mas a economia feita ao longo do ano para cumprir a meta fiscal de 3,8 por cento do PIB foi mais do que suficiente para absorver esse resultado negativo. As contas públicas tiveram déficit primário de 16,793 bilhões de reais em dezembro. Incluindo as despesas com juros, que somaram 16,762 bilhões de reais, o resultado nominal ficou negativo em 33,554 bilhões de reais. No ano, entretanto, o superávit primário atingiu 118,037 bilhões de reais, acima do valor apurado em 2007, de 101,606 bilhões de reais, ou 3,91 por cento do PIB. Tanto o chamado governo central quanto os Estados e municípios fecharam as contas primárias de dezembro no vermelho. "O déficit do governo central foi influenciado pela emissão de títulos para o Fundo Soberano do Brasil, no valor de 14,2 bilhões de reais", destacou o BC em nota. No ano, o governo central acumulou superávit primário de 71,308 bilhões de reais. Os Estados e municípios fizeram uma economia para pagamento de juros de 30,575 bilhões de reais, enquanto as empresas estatais tiveram superávit primário de 16,155 bilhões de reais. O BC informou ainda que a dívida líquida total do setor público atingiu valor equivalente a 36 por cento do PIB no mês passado, frente a 35 por cento em novembro e 42 por cento em dezembro de 2007. (Reportagem de Isabel Versiani; Texto de Renato Andrade)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.