Brasil deporta pelo menos 15 torcedores, diz Polícia Federal

Pelo menos 15 torcedores estrangeiros foram impedidos de entrar no Brasil para a Copa do Mundo e tiveram de ser deportados para os seus países de origem, informou a Polícia Federal nesta terça-feira.

REUTERS

17 Junho 2014 | 21h03

Até agora, foram deportados nove argentinos, suspeitos de serem torcedores violentos daquele país, conhecidos como barrabravas, segundo as autoridades brasileiras.

Um norte-americano teria sido impedido de entrar por suspeita de crime sexual e outros cinco turistas, sendo um norte-americano, dois nigerianos e dois argelinos, por problemas de documentação.

Na segunda-feira, um mexicano, acusado de tráfico de drogas, foi preso no aeroporto internacional do Rio de Janeiro. Ele estava embarcando com a família para assistir ao jogo entre Brasil e México, em Fortaleza.

TUMULTO

Um protesto no centro do Rio terminou mais uma vez em tumulto entre policiais e manifestantes nesta terça-feira.

Antes do jogo entre Brasil e México, manifestantes saíram da Candelária em direção à Cinelândia e, na reta final do protesto, um grupo decidiu seguir para Copacabana, onde milhares de torcedores estavam reunidos na Fan Fest, festa oficial da Fifa.

Alguns manifestantes invadiram um ônibus para seguir para Copacabana e a polícia interveio, usando spray de pimenta para dispersá-los. Ao menos sete pessoas foram detidas no protesto.

Na abertura da Copa do Mundo, na semana passada, outro protesto foi realizado no centro do Rio e em Copacabana. Houve confusão no centro da cidade e naquele dia ao menos 15 pessoas foram presas.

Mais conteúdo sobre:
COPADEPORTADOSPF*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.