Brasil deve testar tratamento inédito com células-tronco em 2012

Pesquisadores brasileiros devem testar em seres humanos um tratamento inédito com células-tronco para tratar de portadores de distrofia muscular de Duchenne, informou a Agência Brasil neste sábado.

REUTERS

19 de novembro de 2011 | 15h54

Segundo a agência, os pacientes vão receber, pela primeira vez no país, células-tronco retiradas de outra pessoa. Até agora, o Brasil só tratava com células-tronco do próprio paciente.

Segundo a pesquisadora da Universidade de São Paulo (USP) Mayana Zatz, os primeiros testes com pacientes devem ocorrer no final de 2012. Os voluntários para a pesquisa serão jovens com a doença que atinge crianças do sexo masculino e causa a degeneração dos músculos.

Os pacientes vão células-tronco extraídas da gordura. As células-tronco de doadores saudáveis serão tratadas e implantadas nos músculos dos pacientes doentes. As células, por suas características biológicas, podem se transformar em tecido muscular e regenerar músculos comprometidos pela doença.

Segundo a pesquisadora, esse procedimento já foi testado em ratos e cães e, até agora, não apresentaram nenhum efeito colateral.

Tudo o que sabemos sobre:
SAUDECELULASTRONCO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.