Brasil e Argentina têm maior carga tributária da América Latina, diz OCDE

Argentinos e brasileiros são os que mais pagam impostos na América Latina, enquanto que os venezuelanos sofrem a menor carga tributária, segundo um estudo divulgado nesta terça-feira pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Reuters

13 de novembro de 2012 | 20h13

No Brasil, a carga tributária é de 32,4 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), superada apenas pelos 33,5 por cento da Argentina, segundo o estudo.

Na Venezuela, apenas 11,4 da produção econômica vai para o pagamento de impostos, diz o estudo, preparado pela OCDE em conjunto com o Centro Interamericano de Administrações Tributárias e a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal).

Nos 15 países latino-americanos avaliados, a carga tributária média passou de 19 por cento do PIB em 2009 para 19,4 por cento em 2010. O índice é bem inferior à média da OCDE, bloco formado em grande parte por países desenvolvidos, onde a carga tributária média é de 33,8 por cento do PIB.

O México, um dos dois únicos países da região que participam desse grupo, tem a menor carga tributária da OCDE: 18,8 por cento. Agências de crédito dizem que a baixa arrecadação fiscal do governo mexicano dificulta a obtenção de uma melhor nota de crédito para o país.

(Reportagem de Alexandra Alper)

Tudo o que sabemos sobre:
AMERICALATINAIMPOSTOSOCDE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.