Brasil é o segundo maior credor ambiental

País é uma das nações, logo atrás dos Estados Unidos, que melhor reúnem condições para produzir bens

AE, Agência Estado

29 de outubro de 2008 | 09h04

O Brasil é credor - pelo menos, na área ambiental. Segundo um relatório lançado na terça-feira, 29, pela ONG WWF, o País é uma das nações (está em segundo lugar, logo atrás dos Estados Unidos) que melhor reúnem condições para produzir bens a serem consumidos internamente e, principalmente, externamente.       Veja também: Estilo de vida do homem supera capacidade do planeta Calcule sua pegada ecológica  É o caso das exportações. Quando a União Européia compra carne da Amazônia, indiretamente ela também importa a água e todos os demais recursos naturais que viabilizaram o crescimento do gado na região - inclusive a floresta que foi cortada e substituída por pasto.Acontece que o valor desse serviço ambiental não é computado no preço final do produto. "Esses custos deveriam ser embutidos", afirma Irineu Tamaio, coordenador do programa de Educação para Sociedades Sustentáveis do WWF-Brasil. Para ele, o cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) deveria levar em consideração os recursos naturais necessário para a geração da riqueza.Tamaio alerta que a atual confortável posição de credor ambiental não é garantida para sempre. Sem um sistema produtivo sustentável, que permita a renovação dos recursos naturais, o País pode se tornar um devedor na área. "Não podemos é entrar em um déficit ecológico. Se não revermos os modelos econômicos, podemos entrar em colapso", diz. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
meio ambienteconsumo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.