Brasil e Peru assinam acordo para comércio de energia

Os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Alan García assinaram nesta quarta-feira um acordo para o comércio de energia entre Brasil e Peru.

REUTERS

16 de junho de 2010 | 18h27

O acordo prevê o fornecimento de energia elétrica produzida no Brasil ao Peru e a exportação de excedentes de energia pelo país andino ao Brasil, dando início ao processo de interconexão das redes elétricas dos dois países.

O documento também estabelece regras para a participação brasileira em projetos hidrelétricos no Peru. Segundo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, há o potencial de geração conjunta de 7.200 megawatts.

"Sempre tendo em conta que a energia prioritariamente é para atender ao povo peruano, porque, se não for assim, nós nem começaremos a construir essas hidrelétricas", afirmou Lula a jornalistas ao lado de García, em Manaus.

"Nós temos regimes de chuvas diferenciados. Se houver uma interligação desses sistemas, nós poderemos nos atender, beneficiando o povo peruano e beneficiando o povo brasileiro", acrescentou.

Já o presidente peruano assegurou que nenhum empreendimento será executado se o projeto agredir o meio ambiente.

"Vamos dar passos muito seguros no caminho da integração energética, no caminho da utilização dos recursos gasíferos do Peru e na integração firme e sustentável dos nossos povos fronteiriços através de um maior comércio, da facilitação das aduanas e do uso direto de nossas moedas entre nós sem necessidade de apelar a uma moeda externa", destacou García.

Representantes dos dois países também assinaram acordos nas áreas sanitária e fitossanitária, tecnologias ambientais e transporte fluvial.

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICALULAGARCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.