Brasil é vice em torneio de educação profissional

Delegação brasileira na WorldSkills ganha 11 medalhas (6 de ouro) e 10 certificados de excelência

ENVIADA ESPECIAL, LONDRES, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2011 | 03h04

O Brasil conquistou o segundo lugar na 41.ª edição do WorldSkills, maior competição de educação profissional do mundo. O País conquistou um total de 11 medalhas: 6 de ouro, 3 de prata e 2 de bronze, além de obter 10 certificados de excelência. Essa é a segunda vez que o Brasil conquista o vice na competição. A primeira foi em 2007, no Japão.

O WorldSkills é o maior torneio de ensino profissionalizante do mundo e ocorre a cada dois anos. Os participantes enfrentam situações que simulam o cotidiano de suas respectivas profissões e devem realizar as tarefas nos prazos indicados e dentro de padrões internacionais de qualidade.

O País recebeu medalhas nas seguintes categorias: polimecânica, prata de Rodrigo Panifer; mecatrônica, ouro de Christian Alessi e Maicon Pasin; desenho mecânico em CAD, ouro de Guilherme de Souza; fresagem CNC, bronze de Thiago Carvalho; soldagem, bronze de Lucas Filgueira; eletrônica industrial, ouro de Gabriel D'Espindula; mecânica de refrigeração, ouro de Willian de Souza; tecnologia da informação, prata de Paolo Bueno; webdesign, ouro de Natã Barbosa; joalheira, ouro de Rodrigo da Silva; e design gráfico, prata de Guilherme Vieira.

Em primeiro lugar, ficou a Coreia, com 24 medalhas. O Japão, em terceiro, conseguiu 19.

Apesar de terem conquistado mais medalhas do que o Brasil, o ranking que é mais levado em conta pelo WorldSkills é o que faz uma espécie de média da eficiência de cada nação, dividindo o total de pontos obtidos (cada medalha vale uma quantidade de pontos) pelo total de áreas em que o país foi representado.

Neste ano, participaram 51 países do evento.

O Brasil também concorreu nas áreas de aplicação de revestimento cerâmico, confeitaria, construção de moldes, design gráfico, eletricidade industrial, eletricidade predial, instalação e manutenção de redes, marcenaria, robótica móvel, sistema de transporte da informação, tecnologia da informação, tornearia CNC, cabeleireiro, técnico em enfermagem, serviço de restaurante e cozinha.

Avaliação. Neste ano, competiram 944 estudantes de 46 profissões. Eles foram avaliados por 912 experts em diferentes áreas de conhecimento. O Brasil mandou 28 representantes para o evento, que representaram o País em 25 categorias.

Os representantes brasileiros foram selecionados nos Estados de Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Alagoas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Bahia, além do Distrito Federal.

A cerimônia de encerramento ocorreu no O2 Arena, centro de eventos de Londres. Já as provas da competição aconteceram simultaneamente ao longo da última semana, no centro de convenções ExCel London. / MARIANA MANDELLI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.