Brasil eleva aporte em programa do FMI para US$14 bi--Mantega

O Brasil decidiu elevar de 10 bilhões para 14 bilhões de dólares o aporte do país ao programa New Arrangement to Borrow (NAB) do Fundo Monetário Internacional (FMI), disse nesta quarta-feira o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

REUTERS

25 de novembro de 2009 | 16h27

Segundo Mantega, o valor disponibilizado pelo Brasil fica à disposição do FMI e só sai das reservas internacionais se for solicitado.

O ministro também anunciou a extensão da desoneração de materiais de construção até junho de 2010, bem como a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre o setor moveleiro até 31 de março do ano que vem.

Conforme Mantega, o custo para o governo com esses incentivos fiscais para materiais de construção e móveis é estimado em cerca de 900 milhões de reais.

(Reportagem de Isabel Versiani)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBRASILFMI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.