Brasil faz proposta para debate do aquecimento global

O Brasil anunciou uma proposta para tentar despolarizar a discussão sobre como deve ser tratado o aquecimento global e outros problemas ambientais: a criação de uma "organização guarda-chuva", que reúna as instituições já existentes, fortalecendo-as e destinando mais recursos e tecnologia para os países em desenvolvimento. Essa proposta, segundo a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, foi recebida "com simpatia" por ministros ambientais ou seus representantes dos 22 países que participaram da Reunião Interministerial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que terminou hoje no Rio."Contribuímos para sair da polarização e partir para bases negociáveis", disse Marina, ao final do evento. "Mas em esforços multilaterais não há possibilidade de ser totalmente aceita", completou. Esse organismo reuniria as funções normativas, de cooperação e de financiamento. O consenso de que algo precisa ser feito urgentemente para combater o aquecimento global ganhou força em julho, após a divulgação do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), em Paris, que indicou que os efeitos da poluição são muito mais devastadores do que se imaginava.

FABIANA CIMIERI, Agencia Estado

04 de setembro de 2007 | 19h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.