Brasil precisa de reforma política e acabar com reeleição, diz Campos

Candidato participou de encontro com empresários em evento da Confederação Nacional da Indústria

REUTERS

30 de julho de 2014 | 13h30

O candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos,  defendeu nesta quarta-feira que o país realize uma reforma política e acabe com a possibilidade de reeleição.

O candidato, que participou de encontro com empresários em evento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), defendeu que sejam retomados os mandatos de cinco anos, além de dizer ser necessária a discussão sobre o modelo de financiamento de campanhas, e o tipo de voto para a escolha de deputados.

“Nós precisamos fazer uma reforma política no Brasil”, disse a jornalistas, acrescentando que as mudanças realizadas na legislação até o momento restringem-se a modificações eleitorais “às vésperas das eleições”.

“A nossa visão é que o Brasil precisa acabar, por exemplo, com o instituto da reeleição.”

Campos tem como candidata a vice a ex-senadora Marina Silva, que se filiou ao PSB após não conseguir registrar seu partido, a Rede Sustentabilidade, a tempo da disputa eleitoral deste ano.

Também participam do evento da CNI nesta quarta o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, e a presidente Dilma Rousseff (PT), que tentará a reeleição em outubro.

Na segunda-feira, a CNI divulgou um conjunto de 42 estudos com sugestões em diversas áreas para a melhoria do ambiente de negócios do país.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello e Jeferson Ribeiro)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICACAMPOSREFORMAPOLITICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.