Paulo Liebert/AE-1/12/2006
Paulo Liebert/AE-1/12/2006

Brasil se torna o quarto maior mercado de PCs

Com 13,7 milhões de unidades vendidas no ano passado, País passa o Reino Unido e fica atrás somente dos EUA, da China e do Japão

22 de fevereiro de 2011 | 03h27

A venda de computadores no Brasil somou 13,7 milhões de unidades em 2010,um aumento de 23,5% em relação a 2009, de acordo com levantamento divulgado ontem pela empresa de consultoria e pesquisa IDC Brasil. Esse número coloca o Brasil na quarta posição no ranking mundial,atrás apenas de Estados Unidos, China e Japão.

O estudo"Brazil Quarterly PC Tracker" apontou que 55% das vendas em 2010 foram de computadores de mesa(desktops), e os demais, de notebooks. No quarto trimestre do ano passado, as vendas alcançaram 3,6 milhões de equipamentos, sendo 52,5% de computadores e 47,5% de notebooks.

O número representou um crescimento de 15% com relação aos meses de outubro, novembro e dezembro de 2009. "O quarto trimestre de 2010 mostrou um cenário diferente do que víamos no passado, quando eram vendidos mais computadores por conta do Natal. Com a antecipação do varejo nas compras de final de ano, o terceiro trimestre de 2010 foi mais forte", disse o gerente de pesquisas da IDC, Luciano Crippa, em comunicado.

No acumulado do ano, 65% dos computadores vendidos foram para usuários domésticos, e 35%, para o mercado corporativo, incluindo os segmentos de educação e governo. De acordo com o IDC, em 2010 a venda total de notebooks para usuários domésticos foi 30% maior do que a de desktops.

Tablets. As vendas de 2010 superaram em 3,6% a previsão inicial do instituto de pesquisas, que era de 13,2 milhões de computadores. "E, se somássemos o número de tablets comercializados no Brasil, cerca de 100 mil unidades, chegaríamos ao total de 13,8 milhões de equipamentos", afirmou Crippa. "Definitivamente, o mercado de PCs será impactado pela venda de tablets, principalmente quando observarmos os netbooks."

A empresa espera que em 2011 as vendas de tablets cheguem à casa das 300 mil unidades.

Demanda global. No mundo, as vendas de microcomputadores foram afetadas pelos tablets, crescendo menos que o esperado no quarto trimestre. Segundo o IDC, foram vendidos 92,1 milhões de PCs em todo o mundo entre outubro e dezembro, o que representou um crescimento de 2,7%, abaixo da previsão de 5,5%. A consultoria não considera os tablets PCs.

Os videogames e os smartphones também contribuíram para que as vendas de microcomputadores ficassem abaixo da expectativa. No ano passado, foram vendidos 17 milhões de tablets no mundo,a maioria deles iPads, da Apple.As vendas de PCs somaram 346, 2milhões.

Para este ano, a IDC prevê que serão vendidos 385 milhões de microcomputadores e 44 milhões de tablets em todo o mundo. O maior fabricante de PCs do mundo é a americana HP.Em segundo lugar está a Dell, também americana, e, em terceiro, a taiwanesa Acer.

Tudo o que sabemos sobre:
brasilcomputadoresvendas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.