Brasil tem a segunda seleção mais valiosa do mundo

Espanha ocupa a 1.ª posição na soma dos direitos econômicos dos atletas

GENEBRA, O Estadao de S.Paulo

11 Dezembro 2009 | 00h00

O Brasil tem a segunda seleção mais valiosa do mundo, pelo menos em termos financeiros. No continente mais pobre do mundo, as seleções que desembarcarão para a Copa de 2010, na África do Sul, colocarão em campo uma verdadeira fortuna. Reunidas, as 32 equipes contam com ativos - na forma de jogadores - de mais de 5 bilhões (cerca de R$ 13 bilhões). Com todas as seleções que já foram campeãs do mundo em campo, a estimativa é de que a próxima Copa reunirá o maior valor (considerando quanto vale cada atleta) de toda a história.

Baseado nos direitos econômicos dos jogadores de cada seleção, o site português futebolfinance.com estimou que a seleção mais valiosa a disputar a Copa será a da Espanha, com jogadores como Fernando Torres, Iker Casillas e David Villa, acumulando um valor de 565 milhões (R$ 1,47 bilhão). O Brasil é a segunda equipe no ranking, com 515 milhões (R$ 1,34 bilhão). No balanço da "empresa canarinho" estão astros como o meia Kaká (Real Madrid), os atacantes Robinho (Manchester City) e Luís Fabiano (Sevilla), o lateral Daniel Alves (Barcelona) e o goleiro Júlio Cesar (Inter de Milão).

Apesar de não atravessar boa fase técnica, a França ocupa a 3ª posição, com 450 milhões (R$ 1,2 bilhão). Já a Inglaterra chega para disputar o título com jogadores que valem 440 milhões (R$ 1,14 bilhão) e a atual campeã do mundo, Itália, está avaliada em 400 milhões (R$ 1,04 bilhão). Os argentinos possuem uma seleção de 390 milhões (R$ 1 bilhão).

O grupo do Brasil na Copa é o que tem maior acumulação de capital entre todas as chaves, uma sinal da dificuldade que Dunga pode encontrar. Somados os valores dos jogadores de Brasil, Portugal e Costa do Marfim, os ativos ultrapassam 1 bilhão (R$ 2,6 bilhões). Portugal tem o jogador mais caro da história, o meia-atacante Cristiano Ronaldo. Pepe, brasileiro naturalizado português, é o zagueiro mais valioso, com direitos que alcançam os 30 milhões (R$ 78 milhões).

A isolada Coreia do Norte e a seleção que destoa, com um valor de apenas 15 milhões (R$ 39 milhões), o mais baixo entre todos os times da Copa. Isso significa que, na prática, cada jogador da seleção norte-coreana que enfrentará o Brasil vale menos de 1 milhão (R$ 2,6 milhão).

CIFRAS DA COPA

Soma dos 25 jogadores mais escalados

Espanha 1,4 bilhão

Brasil 1,3 bilhão

França 1,2 bilhão

Inglaterra 1,1 bilhão

Itália 1,040 bilhão

Argentina 1 bilhão

Portugal 884 milhões

Alemanha 793 milhões

Holanda 728 milhões

Sérvia 481 milhões

Costa do Marfim 468 milhões

Uruguai 377 milhões

Camarões 364 milhões

Nigéria 299 milhões

Gana 299 milhões

Suíça 299 milhões

Grécia 260 milhões

México 247 milhões

Paraguai 234 milhões

Chile 221 milhões

Dinamarca 221 milhões

Japão 182 milhões

Eslováquia 182 milhões

EUA 143 milhões

Argélia 143 milhões

Coreia do Sul 130 milhões

Eslovênia 117 milhões

Honduras 117 milhões

Austrália 104 milhões

África do Sul 91 milhões

Nova Zelândia 39 milhões

Coreia do Norte 39 milhões

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.