Brasileira no Peru conta que sentiu 'leve balançar' na capital

Moradora de Lima, Thais Ito relatou 'tremor suave' no momento de terremoto que atingiu região norte do Peru

Gabriel Toueg, estadão.com.br,

24 de agosto de 2011 | 15h08

LIMA - Uma jornalista brasileira que vive em Lima há oito meses relatou por email o momento em que sentiu, mesmo na capital, o tremor que atingiu a região norte do país, perto da fronteira com o Brasil, por volta das 14h45 desta quarta-feira, 24 (horário de Brasília).

 

De acordo com Thais Ito, 26 anos, "sentimos um leve balançar do prédio, que parecia um barco oscilando suavemente no mar". O tremor, disse, ocorreu no momento em que ela almoçava. Apesar da baixa intensidade do tremor, o primeiro vivenciado por ela, a jornalista contou ao estadão.com.br que "as pessoas se entreolhavam, sem pànico, mas atentos".

 

'Tudo normal'

 

"Acho que se houvesse qualquer movimento brusco, (haveria) pânico geral, mas os peruanos estão acostumados aos tremores, então tudo aconteceu tranquilamente", disse. Segundo ela, o tremor durou cerca de 15 segundos. Em seguida, segundo Thais, "todos continuaram suas refeições e o expediente segue normalmente".

 

A brasileira contou também que em alguns andares do edifício onde trabalha evacuaram pessoas. "Fui à rua e nas portas de outros edifícios havia também algumas pequenas aglomerações de pessoas que desceram". Mas, contou, o trânsito e o movimento de pessoas nas calçadas estavam tranquilos.

 

O tremor foi de 6,8 graus, de acordo com informações do Centro de Pesquisas Geológicas dos Estados Unidos (USGS). Outra versão do órgão dava conta, antes, de que a intensidade do tremor fora de 6,9 graus. O epicentro foi localizado a 205 quilômetros a oeste de Cruzeiro do Sul, no Estado do Acre, e a 82 quilômetros ao norte de Pucallpa, no Peru, e ocorreu a 145 quilômetros de profundidade.

 

'Nenhum desastre maior'

 

Mesmo no Peru houve diferentes versões sobre a intensidade do terremoto. Segundo Thais, o jornal El Comério, maior do país, noticiou que o terremoto atingira magnitude de 6,8, "mas minutos depois mudaram para 7". O website da rádio RPP, outro importante veículo peruano, segundo ela, confirmou os 7 graus.

 

Não há ainda informações sobre vítimas ou danos. Thais contou também que uma conhecida conversou com uma amiga que tem parente na cidade do epicentro. A pessoa "relatou que sequer sentiu o tremor", disse. "Estive perguntando às pessoas aqui se alguém tem conhecidos na cidade ou se sabem de alguma coisa".

 

Segundo a jornalista, "ainda não há notícias de nenhum desastre maior. Muito provável a comunicação na área se cortou".

Com Agência Estado

Tudo o que sabemos sobre:
terremotofronteiraBrasiPeru

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.