Brasileiro é condenado à prisão perpétua nos EUA

O imigrante brasileiro Jeremias Bins, de 32 anos, foi declarado culpado e condenado, na terça-feira, à prisão perpétua pelos assassinatos da mulher, a brasileira Carla Souza, de 37 anos, e do enteado Caique Souza, de 11. O crime foi cometido no dia 11 de maio de 2006 na cidade de Framingham, em Massachusetts, Estados Unidos. Bins praticou o crime usando um martelo. Batizado na Igreja Luterana, ele contou à polícia que sentia ciúme da mulher por causa da forte devoção à igreja mórmon. Horas depois do crime, ele foi ao Departamento de Polícia de Framingham carregando o filho de 5 meses, que teve com Carla, e pediu desculpas aos policiais. As informações são do jornal Boston Globe. O casal se conheceu em 2005, depois que um missionário mórmon convidou Bins, que trabalhava na construção civil, para visitar a igreja. Na cerimônia, Bins sentou-se atrás de Carla, que trabalhava como empregada e era divorciada.Um ano depois de iniciarem o namoro, Carla engravidou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.