Brasileiro tem índice de satisfação de 1º Mundo

Em uma escala de 1 a 10, população do País deu nota 6,8 para sua vida, melhor que a de alemães e de países vizinhos

BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

03 de novembro de 2011 | 03h02

Os brasileiros estão tão felizes com a sua vida quanto populações muito mais ricas, como os alemães, belgas e islandeses. Em uma escala de 1 a 10, a população do País deu nota 6,8 para sua vida, enquanto os alemães acreditam que seu dia a dia merece 6,7, os belgas e islandeses, 6,9, e os noruegueses - país com maior IDH no mundo -, 7,6.

Neste item, o brasileiro é mais feliz que os russos (que deram nota de 5,4 para sua vida), indianos (5,0), chineses (4,7) e sul-africanos (4,7) - países emergentes que formam os Brics. O brasileiro também demonstra mais satisfação com sua vida do que vizinhos sul-americanos, como chilenos (6,6), argentinos (6,4) e uruguaios (6,1) - países com IDH superior ao brasileiro.

Meio ambiente. Comparado aos 10 países com melhor IDH, o Brasil se mostra mais preocupado em geral com o aquecimento global (para 94,9%, o tema é grave, ante 43,7% da Noruega), reconhecem em maior grau que o aquecimento global é causado por ação humana (81,3%, contra 50,1% da Suécia), estão menos satisfeitos com as ações para preservar o meio ambiente (48,2%, inferior aos 66,1% dos Países Baixos), menos satisfeitos com a qualidade do ar (68,2%, abaixo dos 93,1% da Austrália) e menos satisfeitos com a qualidade da água (83,1%, ante 89% da Nova Zelândia).

"O brasileiro, em geral, está tendo acesso a muita informação do ponto de vista ambiental. Hoje você abre qualquer jornal, grande revista, não tem pelo menos uma página dedicada a esse assunto. Está na pauta", diz Gustavo Souto Maior, professor do núcleo de estudos ambientais da Universidade de Brasília (UnB).

O professor atribui a falta de engajamento a dois fatores: a cultura da população e a existência de outras prioridades. "Saúde, educação e segurança são temas considerados mais prioritários. A própria academia, as universidades e a UnB poderiam desempenhar um papel mais forte e incisivo. O brasileiro está mais preocupado com a Copa do Mundo, enquanto a Rio+20 está passando ao largo das discussões."

Governo. No Brasil, 29,6% da população está satisfeita com o governo quanto à redução de emissões - informação não disponível para 105 países dos 187 do ranking do PNUD, o que inviabiliza uma comparação mais apurada. Dentro dos Brics, é um índice superior ao da Rússia (9,4%), mas inferior ao de África do Sul (34,5%), China (33,4%) e Índia (41,6%)./ L.F, L.P. e R.M.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.